CINCO FILMES VÃO CONCORRER AO IX PRÊMIO SEBASTIANE LATINO

EO prêmio concedido pela associação GEHITU reconhecerá o filme que melhor representa a diversidade sexual e de gênero.

Um júri formado por membros da GEHITU, associação de gays, lésbicas, transexuais e bissexuais do País Basco, escolheu cinco filmes latino-americanos como finalistas do IX Prêmio Sebastiane Latino, que será entregue durante o 69º Festival de Donostia/San Sebastián. Os títulos selecionados são A primeira morte de Joana, El baile de los 41, Madalena, Medusa e Nudo Mixteco.

Um júri formado por membros da GEHITU, associação de gays, lésbicas, transexuais e bissexuais do País Basco, escolheu cinco filmes latino-americanos como finalistas do IX Prêmio Sebastiane Latino, que será entregue durante o 69º Festival de Donostia/San Sebastián. Os títulos selecionados são A primeira morte de Joana, El baile de los 41, Madalena, Medusa e Nudo Mixteco.

O prêmio é concedido ao longa-metragem latino-americano que melhor representa a defesa das reivindicações e valores de lésbicas, gays, transexuais e bissexuais. Em 2021, três diretoras e dois diretores simbolizam essa defesa em todo o continente com dois filmes do México e três do Brasil.

“Esses dois países pertencem à vanguarda mundial na conquista de direitos em favor das pessoas LGBTI, mas também são um laboratório de ideias e ações para reverter esses avanços da sociedade civil; por meio da violência contra esse grupo ou do incitamento à submissão das mulheres para viver com segurança”, apontam da GEHITU. O grupo destaca que na seleção há “reflexos da reação conjunta de mulheres latinas, povos indígenas e do coletivo LGBTI por meio da visibilidade da memória histórica LGBTI e de sua realidade nos povos indígenas ou da denúncia de feminicídios (especialmente de mulheres trans) ”E saúdam o exemplo latino da resposta unitária das mulheres e da diversidade diante da onda de violência organizada contra nós”.

En 2020 el Em 2020, o Sebastiane Latino beneficiou a produção argentina Las Mil y una, de Clarisa Navas, um reflexo de toda a realidade da sigla LGBTIQ+ e de uma história de amor lésbica. O filme será exibido em várias localidades de Gipuzkoa, na véspera do Festival de Donostia/San Sebastián, com a presença da diretora.

Com o anúncio da oitava edição do prêmio, cujo vencedor será anunciado em agosto, GEHITU continua apoiando o cinema LGTB+ latino-americano no âmbito do Festival de Donostia/San Sebastián. Durante a 69ª edição do mesmo, será entregue o Prêmio Sebastiane e seus dirigentes organizarão o VII Encontro Ibero-Americano de Festivais de Cinema LGBTI.

CANDIDATOS

A PRIMEIRA MORTE DE JOANA

CRISTIANE OLIVEIRA | BRASIL | 2021 | 91’


Joana, de 13 anos, quer saber por que sua tia-avó morreu aos 70 sem nunca namorar ninguém. Ao confrontar os valores de sua comunidade no sul do Brasil, Joana percebe que todas as mulheres de sua família têm um segredo, mas algo que está escondido dentro dela também é revelado.


EL BAILE DE LOS 41

DAVID PABLOS | MÉXICO | 2020 | 99’

ANo final do século XIX, Ignacio de la Torre casou-se com a filha do Presidente do México, Porfirio Díaz. Ignacio leva uma vida dupla: ele ascende no mundo tradicional da política como membro de uma sociedade gay underground.

MADALENA

MADIANO MARCHETI | BRASIL | 2021 | 85’

LuUm corpo mutilado com um vestido branco, deitado sem vida num campo de soja. A imagem desse corpo imóvel atribui uma carga extra a tudo o que se segue. Marcheti segue três protagonistas em sucessão. Não se conhecem, mas estão todos ligados de alguma forma através da Madalena. Luziane, anfitriã do clube, bate à sua porta para pedir dinheiro. Rich Cristiano examina a vasta extensão de campos de soja em busca de seu exigente pai. A mulher trans Bianca e as namoradas dividem as coisas de Madalena entre si à medida que se recordam.


MEDUSA


Anita Rocha da Silveira | Brasil | 2021 | 127 min.

Para resistir la tentPara resistir à tentação, Mariana e suas “namoradas” fazem o possível para controlar tudo e todos ao seu redor. No entanto, chegará o dia em que a vontade de gritar será mais forte do que nunca.


NUDO MIXTECO

Ángeles Cruz | México | 2021 | 91 min.

Chabela, María e Toña vivem numa cidade Mixteca, onde têm que enfrentar sua própria sexualidade.

5

Escrito por

Premios LGTB dados en el Festival de cine de San Sebastián por Gehitu, asociación LGBT del País Vasco

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Salir /  Cambiar )

Google photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google. Salir /  Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Salir /  Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Salir /  Cambiar )

Conectando a %s